quarta-feira, 25 de novembro de 2020

...o vento leva tudo o que é audaz

 


...a folha em branco é que tem medo de mim

segunda-feira, 23 de novembro de 2020

...no dia seguinte recomeçava a vida*

 

* Ruben A. in A Torre da Barbela



(ouvir com auscultadores no volume máximo)

sábado, 7 de novembro de 2020

what a wonderful world...

...nunca poderia imaginar neste longínquo dia que, 366 dias depois, seria esta mulher a fazer-me novamente acreditar que nem tudo está perdido e que vale a pena continuar por mais 12 meses a ter fé na espécie humana:




lentamente, com a "sabedoria" que o percurso que eu caloira sexagenária hoje inicia, findado um ano tão miserável, sinto-me capaz de acreditar:




segunda-feira, 2 de novembro de 2020

je suis.... égoïste!

 eu vou ser egoísta:

1. se EU mantiver a distância de 2 metros dos outros, mais depressa EU poderei estar a menos de 2 metros de quem mais amo

2. se EU usar sempre máscara corretamente, mais depressa EU vou poder ver os sorrisos de todos os que me rodeiam

3. se EU cumprir sempre a etiqueta respiratória, mais depressa EU vou evitar que os outros tenham medo de estar perto de mim

4. se EU lavar com muita frequência as mãos, mais depressa EU poderei abraçar todos os tenho saudades de abraçar.

5. se EU instalar a stayaway Covid e os códigos mais depressa EU evito sobrecarregar o SNS e poderei lá ser atendida para as outras maleitas que possam aparecer.


daqui


quinta-feira, 29 de outubro de 2020

"O teu feminismo não era nada disto"

 as conversas longas com a prole têm andado por aqui.

ele está preocupado mas eu sempre pensei que a juventude pode ajudar a que se vejam as coisas com mais importância do que na realidade são.

agora que li mais coisas sobre o assunto, e porque não tendo redes sociais tinham passado ao lado, percebo a indignação.

mas os movimentos são todos iguais no seu arranque: extremar para depois o ponteiro se situar no que realmente importa.

DAQUI







DAQUI












claro que se tem que estar atento porque do outro lado da barricada as movimentações também aparecem...

estas serão as guerras do século XXI...?

espero que haja inteligência e paciência das novas gerações para chegarem a qualquer coisa de bom, depois de partirem a pedra que acham necessária.

terça-feira, 27 de outubro de 2020

que valor se deve dar à opinião dos EX's...?

 












Nós, médicos que aqui assinamos, não nos sentimos representados por esta posição dos (ex-)bastonários: 

Aguinaldo Cabral, Álvaro Brás de Almeida, Ana Abel, Ana Jorge, Ana Raposo Marques, António Jorge Andrade, António Faria Vaz, António Rodrigues, Augusto Goulão, Bruno Maia, Carlos França, Carlos Silva Santos, Carlos Vasconcelos, Casimiro Menezes, Filipe Rosas, Graciela Simões, Henrique Delgado Martins, Isabel do Carmo, Jaime Mendes, João Álvaro Correia da Cunha, João Goulão. João Manuel Valente, João Marques Proença, João Oliveira, João Rodrigues, Joaquim Figueiredo Lima, José Labareda, José Manuel Boavida, José Manuel Braz Nogueira, José Ponte, Júlia Duarte, Luiz Gamito, Manuela Silva, Maria Deolinda Barata, Maria Isabel Loureiro, Mário Pádua, Patrícia Alves, Pedro Miguéis, Pedro Paulo Mendes, Rogério Palma Rodrigues, Sara Proença.

domingo, 25 de outubro de 2020

o bulling no jardim-escola

daqui











as dores gregas foram muito semelhantes às portuguesas.
a diferença esteve nos brandos costumes dos lusitanos.
o lodo que reina nas instituições europeias retratado (quase jornalisticamente) por um realizador politica e humanamente empenhado em que existam adultos nas salas.

...e quem entrega as medalhas...?


daqui




daqui








...os idiotas dos recordes.

terça-feira, 20 de outubro de 2020

folhas of infinite green

 


dia magnífico para ouvir...
registo destes dias, recolhida, dorida, novamente descrente.
descrente de acreditar que os humanos ainda são humanos.
humanos de corpo inteiro para os momentos não tão bons.
bons seriam se não fugissem às responsabilidades.
responsabilidades com os humanos que acreditam, até ao fim do mundo, no profissionalismo de quem é responsável.
responsável por mim.
mim vive e novamente aprende da pior maneira (fratura de costela).
_______________________________________________________________



o outono cada vez me faz mais falta.
grata estou por este dia tão de outono.
o vento sopra e leva as folhas das árvores preparando-as para o inverno que há-de chegar.
é uma luta entre a permanência e a mudança.
por vezes é preciso sair da zona de conforto acreditando que irá melhorar a sobrevivência e o futuro do que virá.

domingo, 18 de outubro de 2020

fastidiosa cultura intensiva...

...para variar é mundial e, para já, anda no mundo vegetal.

quando visitei a zona do Alqueva, em setembro, mas antes de ler estas noticias, senti uma nuvem negra... a utilização intensiva dos campos em volta do lago, sôfregos da agua disponível, é tudo o que não se pretende para evitar o descalabro ambiental:

DAQUI










não entendo como os democraticamente eleitos para nos representar e defender, continuam a deslumbrar-se com os ENORMES investimentos feitos por multinacionais:

DAQUI






se a COVID-19 põe em causa a sobrevivência direta dos humanos, as maleitas das plantas vão contribuir muito para a fome no mundo.

andamos todos muito distraídos com o massacre de noticias sobre a "bicheza" corona.

comecei a ver este programa que, no seu formato magazine sem dramas, me puseram a bater mal: nas açoteias dos prédios das cidades, as colmeias de abelhas produzem muitíssimo mais mel do que as colmeias existentes em ambiente rural. porquê? por a diversidade de plantas ornamentais dos jardins e espaços verdes do meio urbano (grandes produtoras de flores) ser infinitamente superior do que o que existe nos campos agrícolas. já imaginaram maior paradoxo?!?!

amendoal super-intensivo












olival super-intensivo


terça-feira, 13 de outubro de 2020

ASSIM NÃO HÁ CONDIÇÕES...


 

...em 02-10-2020

porque não são feitas publicidades institucionais para a sua divulgação e retirar os bichos-papões da cabeça das pessoas?

quando toda a gente tem redes sociais em que os dados pessoais são sugados até ao tutano, em que partilham com a Google ou com a Apple o que jantam, onde andam os filhos, onde estão nas férias, o que vestem, quais os sítios que frequentam, o que é que isto faz de tão grave?!?

é fácil perceber que enquanto as teorias das conspirações fizerem mais do que as instituições, é claro que nada pode funcionar

na minha perspetiva, quando tantas barreiras se colocam, é o mesmo que dizer-se que se eu estou infetada, a culpa é minha e que não devo divulgar a NINGUÉM.

a aplicação não é perfeita? os peritos que ajudem a melhorá-la e parem de nos fazerem sentir cada vez com mais medo.

quinta-feira, 8 de outubro de 2020

não é intencional...

...mas que sabe muito bem, sabe!



feito a partir daqui:



 

medley para preparar os dias inúteis

 

segunda-feira, 28 de setembro de 2020

domingo, 27 de setembro de 2020

dancing queen...

    . .


...ou a história que eu gostaria que fosse verdade